quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Pres


A falta de pontuação deste texto e o seu título incompleto são uma bela homenagem ao Seu Geraldo, cujo estilo de vida dinâmico tornava as coisas meio assim, graciosas.

Seria uma vez o Seu Geraldo se houvesse tempo para contos de fadas o homem vivia com tanta pressa que em casa acordava vestido escovava mal os dentes com os dedos tomava o café de ontem e comia um pão de queijo da lanchonete da esquina previamente pago na rua sempre era visto correndo ou no mínimo andando depressa fazendo um movimento oscilante com a maleta para conquistar a aerodinâmica que lhe pouparia tanto tempo evitava cumprimentar os conhecidos por não dispor daqueles dois segundos que encurtariam ainda mais um tempo que já passava depressa como ele bem sabia não sabia nada aliás seu Geraldo não tinha tempo nem de saber não teve filhos pois não teve tempo nem de casar namorar gastava tempo pensar em mulheres ainda mais não decididamente seu Geraldo não tinha tempo para isso a verdade é que o seu Geraldo só tinha tempo para viver mas vivia com tanta pressa que acabou morrendo de pressa e depressa agora com licença que seu Geraldo não tinha tempo nem de ser mencionado.

5 comentários:

Michel Domenech disse...

Muito legal a idéia de não pontuar o texto, deu uma grande ênfase à idéia central do escrito. Qual o fundamento de uma pressa desmedida, a gente acaba não vivendo, fazendo tudo sem desfrutar de nada. Tem uma frase interessante de Oscar Wilde que diz "Viver é a coisa mais rara: a maioria das pessoas apenas existe". Creio eu que a grande maioria dos pressurosos apenas existe, e no fim sequer merecem ser lembrados, assim como o personagem da tua história. Parabéns pelo ótimo texto.

Kacau disse...

Seu Geraldo se esqueceu de viver a vida, e ela passa tão rápida e com a sua pressa talvez não seja lembrado pelas coisas que não fez.


http://messnatural.blogspot.com/

Casa do Besouro disse...

Pois,é...
Janeiro já acabou...

www.casadobesouro.blogspot.com

Astréia e Narciso disse...

Legal o texto.
O seu Geraldo é a imagem do homem moderno que vive para la e para ca, mas nao sabe para onde vai. Sempre tem algo para fazer, realizar, mas nao ama aquilo faz.

A pres, como diz o dito é a inimiga da perfeiçao... e no caso do Geraldo é amiga do esquecimento. O seu Geraldo correu tanto, mas nao chegou a lugar algum. Belo texto! Fez-me pensar em minha vida!

Marcus Alencar disse...

Existem tantos seus geraldos por ai, não é? Pessoas que estão sempre na correria, no tempo do imediato, do aqui e agora, do capital. São seres que, se possível, esquecem até de respirar um pouco e curtir a vida em suas nuances. Uma das caracteristicas de pessoas assim, ``geraldianas``, é o mal do sub-entendido que por sua vez envolve uma linguagem objetiva e um entendimento rápido na velocidade da luz. Enfim, é o que seu texto me fez pensar. Pude até relembrar de coisas que estava refletindo esses dias. Obrigado

Postar um comentário

Rebusque sua opinião.